unicamp.gif (2045 bytes)

 

RESULTADOS DO IV SIMPÓSIO

a) Relação entre os resultados da pesquisa e da avaliação e a tomada de decisões políticos:
* A atenção à criança constitui área da maior importância na administração social de um pais, uma vez que as condições vulneráveis desse segmento da população latino-americana revelam tanto a situação estrutural do pais quanto o impacto de seus programas mais significativos.
* Qualidade da educação é aspiração de todos os passes do mundo, especialmente no subsistema de educação infantil ou pré-escolar.
* Embora o crescimento econômico e a produtividade de um pais não devam ser considerados fins únicos do desenvolvimento, a verdade é que, sem esses fatores, os passes não podem responder aos desafios do desenvolvimento. Contudo, não se pode esquecer que o desenvolvimento econômico inicia, necessariamente, com o desenvolvimento humano da população. Para que haja cidadãos produtivos, os processos de desenvolvimento humano (nutrição, saúde, saneamento ambiental, educação das crianças, educação das mães e de todos os atores sociais que tem relação com o desenvolvimento infantil) devem ter iniciado na primeira infância e, até mesmo, antes do nascimento.
* Experiências não-convencionais têm mostrado estratégias interessantes e efetivas de atenção às crianças menores de 6 anos nos países que enfrentam crises econômicas. É necessário que as instâncias encarregadas de garantir a qualidade dos programas adquiram consciência desse aspecto.
* A pesquisa e os sistemas nacionais de avaliação constituem ferramentas indispensáveis para a formulação e o acompanhamento das políticas para a infância. As diferenças internas de cada pais fornecem as pautas de implantação de políticas de descentralização dos programas para a infância.
* Monitorar o desenvolvimento infantil deve ser uma estratégia-chave para a definição de políticas e investimentos prioritários. Planejar o desenvolvimento requer sistemas de informação confiáveis, baseados em indicadores que demonstrem os progressos da população infantil e a ampliação da cobertura dos programas com qualidade, eqüidade, integração etc.
* Avaliação, pesquisa e informação sobre qualidade e integração de políticos e estratégias de atenção criança - assim como seu impacto no desenvolvimento infantil - constituem fatores cruciais para garantir que sejam sustentáveis as intervenções e seus efeitos.
* A tomada de decisões políticas deve levar em conta os resultados das pesquisas e avaliações.
* Políticos e dirigentes devem ser destinatários importantíssimos dos resultados das pesquisas sobre a taxa de retomo dos gastos com a educação infantil. É desse modo que se poderá influenciar no estabelecimento das prioridades de distribuição de recursos orçamentários.



b) 0 papel da pesquisa:
* A pluralidade das formas de pobreza infantil, na Am6rica Latina, e a aus6ncia de um efetivo impacto das políticas de atenção A infância, impõem a urgente e irrevogável necessidade de pesquisa, inovação, informação e compromisso social, o que pressupõe produção de conhecimento e formação de recursos humanos para gerá-los e aplicá-los.
* Mediante processos investigativos sérios será possível:
- avaliar políticos e programas, medir seus impactos e sistematizar os processos construídos historicamente;
- produzir conhecimento efetivo sobre a situação da criança de acordo com os diferentes contextos em que ela se desenvolve (rural, urbano), considerando-se as diferentes etnias, classe sociais, gêneros etc. Esse é um procedimento fundamental A identificação das diferentes faces da pobreza infantil;
- contar com linhas básicas, perfis de desenvolvimento, experiências bem-sucedidas de aprendizagem e sistemas de informação para gerenciar políticos c programas, fazer monitoramento e acompanhamento e avaliar impacto;
- comparar o conhecimento obtido a respeito da situação da criança, nos diferentes passes, e desenvolver estudos transculturais sobre as diferentes áreas de desenvolvimento humano, social e educativo relacionadas com o desenvolvimento infantil;
- validar modelos de atenção, gestão, currículos, avaliação que sejam compatíveis e coerentes com os propósitos das diferentes modalidades e características dos contextos.
Iniciativas que obrigam a superar problemas amplamente arraigados na tradição latino-americana: - rever o papel das universidades e dos centros de reflexão no processo de desenvolvimento;
-.evoluir da produção esparsa e fragmentada para a consolidação de linhas de pesquisa relevantes e significativas para o continente latino-americano;
- em articulação com o Circuito Internacional de Ciência e Tecnologia, buscar formas mais ou menos sistemáticas de combate A pobreza na América Latina, capazes de responder aos desafios do desenvolvimento social e às necessidades de demanda de atenção de qualidade à criança. Tal tarefa requer, cada vez mais, saber especializado, a1ém de grande esforço e criatividade em face das tendências desfavoráveis da economia internacional;
- criar e/ou fortalecer sólidas instituições de conhecimento articuladas com realidades locais e internacionais e formar recursos humanos na pesquisa social;
- fortalecer redes e comunidades internacionais de informação e pesquisa sobre a criança;
- rever o conceito de interação entre atenção à criança e construção da democracias, rompendo o circulo sinergético que o tem caraterizado.


Todos os fatores enunciados anteriormente mostram e justificam amplamente a necessidade urgente de apoiar e fomentar a investigação sobre a infância, formar recursos humanos e articular processes práticos com processos de construção do conhecimento. Só assim a prática poder encontrar na teoria uma fonte de qualificação e a teoria, por sua vez, encontrar na pratica sua validação.

A pesquisa sobre a infância deve desenvolver-se com pluralidade de enfoques c disciplinas, a fim de que possa responder à pluralidade das necessidades da América Latina e às distintas intenções e finalidades que motivam a pratica investigativa.

- São necessários estudos que identifiquem regularidades e estabeleçam as causas de um determinado fenômeno, de tal modo que, a partir das tendências, seja possível controlá-lo e antecipar seu comportamento. Ou seja, precisa-se de estudos que respondam a necessidades técnicas, fornecendo uma explicação válida dos fenômenos.

- Do mesmo modo, precisa-se de processes de produção de conhecimento que sejam motivados pela necessidade de dar conta de um determinado fenômeno, explicando seu processo de constituição, sua articulação com o futuro de uma determinada cultura c o sentido que ganha para determinados grupos. Em suma, precisa-se de estudos que respondam A necessidade pratica de compreensão dos fenômenos.

- No entanto, são também necessários estudos que tenham como finalidade explicitar as contradições inerentes a determinadas situações e fenômenos sociais e que favoreçam a apropriação desses conhecimentos por parte dos atores que desempenham funções importantes no processo. Tais estudos devem criar condições mais democráticas nas sociedades, norteados que devem ser por um objetivo emancipatório centrado na transformação dos fenômenos humanos e sociais.

As diversas finalidades da pratica investigativa exigem diferentes modelos de articulação dos processes de produção do conhecimento:

- os estudos orientados para a explicação requerem modelos experimentais de elaboração de hipóteses e análises descritivas. São formas de adquirir informações sobre o fenômeno que permitem, em etapas sucessivas, exercer a experimentação segundo uma linha empirico-analitica de fazer pesquisa. Sua Lógica de produção será hipotetico-dedutiva, com elementos indutivos em sua intencionalidade generalizadora;

- os estudos orientados à compreensão requerem para seu desenvolvimento um modelo qualitativo interpretativo é uma linha de pesquisa histórico-hermêutica. Sua lógica de produção será indutiva e perseguirá, não a generalidade, mas a apropriação e a significação cultural dos fenômenos; - os estudos orientados para a transformação social requerem para seu desenvolvimento um modelo de ação social ou modelo de ação-reflexão-ação. Seguem uma linha de pesquisa critico-social e uma lógica de produção dialética. Sua intencionalidade deverá superar a apropriação e a significação cultural dos fenômenos, procurando transformá-los em favor de condições mais justas e benéficas aos atores sociais;

- a prática investigativa da América Latina tem se caracterizado pela predominância da linha empirico-analítica, identificada com modelos quantitativos. Todavia, pesquisas realizadas nas últimas décadas seguiram linhas de investigação histórico-hermenêutica e critico-social, segundo um modelo qualitativo, e alcançaram resultados novos e interessantes.
* Os enfoques qualitativos consolidaram-se no amplo movimento de critica ao positivismo empirista que caracterizou a prática da pesquisa na América Latina. A partir deles, construiu-se um novo paradigma nas Ciências Sociais, opção epistemo1ógica que exige:
- rigor lógico no desenho e implementação do processo metodológico;
- fundamentação teórica de propostas de pesquisa;
- vigilância epistemo1ógica na produção do conhecimento;
- reflexão critica capaz de romper com as idéias do senso comum e com as percepções imediatas;
- reconhecimento de que não há transparencias nos eixos sociais;
- aceitao da verdade como uma construção coletiva.
* Os enfoques qualitativos de pesquisa devem partir do conhecimento da situação especifica do grupo para ampliar e superar esse conhecimento, uma vez descobertas as suas relações com o contexto da sociedade global e com a hist6ria que lhe deu origem. Tal processo não logrará êxito sem a ajuda da teoria e dos processos de recolocação. É preciso recorrer a técnicas inovadoras e capazes de resgatar os processos de comunicação ativa, tais como jogo de funções, oficinas de reflexão, auto-avaliações, discussões, procedimentos sócio-métricos etc. Tais técnicas têm como requisite básico a participação ativa e a retroalimentação
* Embora seja necessário esclarecer e distinguir os pressupostos dos paradigmas quantitativos e qualitativos da produção do conhecimento em Ciências Sociais, tal procedimento não significa considerar que as possibilidades sejam excludentes. Ao contrário, a complementariedade faz-se necessária diante da complexa problemática da criança e das formas de atenção, conforme demonstra a forma prática de articular a pesquisa com o fazer institucional.

c) Formas de aplicação prática da pesquisa e da avaliação:
Há diversas formas de caracterizar a prática investigativa, de avaliação e sistematização, cujo objetivo fundamental é o estabelecimento de lagos estreitos entre a produção do conhecimento e os processos de desenvolvimento; entre o conhecimento gerado na área de atenção à criança e a formulação de políticas e estratégias.
* Pesquisas de tipo explorativo-descritivo: ocorrem nos contextos em que se realizam os projetos de desenvolvimento social centrados na atenção à criança. A ênfase, nesse tipo de estudo, segue dupla via: a da caracterização sócio-econômica, de que faz parte a análise da dinâmica populacional, a análise da estrutura dos serviços e a revisão da capacidade das comunidades para atender as necessidades de seus grupos; e a da determinação diagnóstica dos processos de desenvolvimento da criança, com levantamento de perfis e análise da qualidade dos ambientes.
* Pesquisas de corte avaliativo: caracterizam-se por estudar de maneira sistemática a efetividade e o impacto dos programas de desenvolvimento centrados na criança. Identificam os indicadores sociais, educativos, econômicos, de desenvolvimento e estabelecem as pautas para o processo de monitoramento e controle. A1ém disso, permitem medir os resultados educacionais de impacto a curto, médio e longo prazo, aferir a validade dos modelos de intervenção sistematizados e avaliar a possibilidade de réplica em outros contextos, assim como julgar a adequação, ou não, dos materiais utilizados neles.
* Pesquisas de tipo experimental: solo orientadas para o conhecimento dos efeitos causados por determinados aspectos de um projeto, programa ou currículo no desenvolvimento da criança, em seu ambiente ou qualidade de vida.
* Pesquisas de caráter qualitativo e etnográfico: tem por objetivo recuperar processes qualitativos de vida das comunidades e dos grupos. São estudos que contam com uma expressiva participação das comunidades.
* Pesquisas relacionadas com a construção de bancos de dados do tipo bibliográfico e documentário: voltam-se à sistematização da informação teórica e prática existente em determinadas áreas, com vistas a fundamentar a definição de projetos ou planos de ação e a construção de diversos modelos (gestão, educação, avaliação).
* Sistematização de experiências e estados da prática: são estudos dirigidos, fundamentalmente, A identificação de processes de ação, capacitação, monitoramento, administração de metodologias de atenção, classificação e importância de materiais educativos, de determinados componentes de um projeto etc. Pretendem, também, a elaboração de modelos de atenção com base em experiências bem-sucedidas que estão sendo realizadas em diferentes passes da América Latina. Do ponto de vista metodo1ógico, articulam, na sistematização, o conceitual e o prático. Conhecimentos imprescindíveis da experiência cotidiana são compartilhados com pessoas que trabalham na área e passam, assim, a integrar o processo de reflexão.

* Estudos que utilizam informações estatísticas de caráter nacional: tais estudos influenciam a tomada de decisões, constituindo-se em instrumentos de grande potencialidade para o acompanhamento da situação social e para a orientação de políticos e dirigentes. A partir deles podem ser estabelecidas as prioridades de alocação de recursos nos diferentes campos do desenvolvimento. Encontram-se nesta categorias os censos domiciliares, realizados por instituições responsáveis pelas pesquisas estatísticas nacionais; o sistema de registro, que permite o redirecionamento continuo da qualidade do serviço de atenção A infância, mediante acompanhamento de indicadores de qualidade dos processos de auto-avaliação dos vários atores envolvidos nos processos; estudos de caráter demográfico; entre outros.



d) Constatações sobre o estado da prática das pesquisas e avaliações:
- A maior parte das pesquisas são desenvolvidas em circulos acadêmicos - universidades e centros de pesquisas - e há uma grande distância entre pesquisadores e formuladores de política, planejadores, administradores e/ou executores de programas de atenção à criança.
- Uma alta percentagem das pesquisas identificadas na área de atenção à criança na América Latina foram desenvolvidas durante programas de graduação, o que explica a falta de impacto na formulação de políticas e estratégias de atenção.
- A maior parte das avaliações restringem-se ao desenvolvimento local de programas, apresentam pouco rigor no registro e sistematização de informações e não oferecem um acompanhamento confiável que permita conhecer as tradições da área na regido.
* Apesar do reconhecimento explicito da necessidade do uso de metodologias de caráter qualitativo na pesquisa e na avaliação, solo poucos os estudos desenvolvidos nessa modalidade. São mais comuns os de natureza empirica e quantitativo, com informações sobre algumas variáveis de importância na análise da problemática.
* Há escassez de recursos financeiros para a sistematização, pesquisa e avaliação das áreas vinculadas à infância.
* A produção de conhecimento se dá, em geral, de forma fragmentada e repetitivo, o que impede a definição e a consolidação de linhas de pesquisa pertinentes para a América Latina. Ficam, desse modo, impedidas visões transculturais sobre fenômenos relacionados com a criança e com os programas voltados à sua atenção.
* São tão insuficientes os recursos humanos formados para realizar, com qualidade, processos de investigação e avaliação, quanto os próprios processos de formação de pesquisadores em programas de mestrado e doutorado na àrea de atenção infantil.
* Não existe, na América Latina, de forma ampla e consolidada, uma cultura de pesquisa e uso de informação, o que torna ainda mais imperiosa a necessidade de formação de recursos humanos na área.
* 0 isolamento tem sido um fator característico da prática investigativa. Suas conseqüências solo a duplicação de esforços, a impossibilidade de confrontar investigações, a impossibilidade de compartilhar experiências e materiais, assim como de consolidar redes c comunidades de investigadores, políticos e pessoas vinculadas A administração e / ou execução de programas na área.
* A maior parte dos programas afirma a importância do componentes educativo.
· Foram apresentados no Simpósio resultados de pesquisas e / ou avaliações em diversas áreas: qualidade das práticas educativas nas instituições de atenção às crianças menores de seis anos; importância educativa dos jogos; influência dos jogos c dos materiais educativos; formas de criação e socialização em diferentes contextos; processos de articulação entre a educação infantil e pré-escolar e a educação fundamental; classificação, seleção e uso de materiais pelas crianças; a narrativa e sua relação com a escrita; o uso da linguagem sociocultural das crianças e seu papel no desenvolvimento oral e da escrita mediante a prática e o uso de textos; validade das estratégias de intervenção; avaliação longitudinal de alternativas não-convencionais de atenção A criança; influência dos processos de registro e autorização dos profissionais que trabalham com a criança; estados da arte na investigação sobre a infância; sistematização de experiências; propostas pedagógicas para melhorar a qualidade do curriculo na educação infantil; avaliação das crianças menores de seis anos de idade (perfil do desenvolvimento); avaliação de programas sociais; acompanhamento dos compromissos relacionados aos direitos das crianças, aos acordos de Jomtien e a Declaração Mundial de Sobrevivência, Proteção e Desenvolvimento Infantil; integração de crianças com necessidades especiais; modalidades de atenção às crianças indígenas.

4. Recomendações
* Gerar em todos os atores de programas de atenção à criança (criança, pais, autoridades, agentes educativos) uma atitude reflexiva, investigadora e crítica que contribua para o desenvolvimento de processes individuais e coletivos de produção de conhecimento.
* Utilizar, nas avaliações e pesquisas, enfoques multidisciplinares no plano conceitual e estratégias variadas, de natureza quantitativa e qualitativa, no enfoque metodo1ógico, de modo a oferecer uma visão mais completa da criança e de seu desenvolvimento, dos programas de atenção à infância e das políticas que os orientam.
* Incorporar, em todos os projetos e programas, componentes de sistematização de pesquisas e avaliação que contribuam para o melhoramento dos serviços que oferecem. Desenvolver políticas pedagógicas que conduzam à formação e ao desenvolvimento de todos os envolvidos.
* Apoiar a formação de pesquisadores e desenvolver ações internacionais de capacitação em variadas metodologias de pesquisa e avaliação (estudos exploratórios e descritivos, avaliativos, experimentais, estados da arte, sistematização de experiências, estados da prática, levantamentos nacionais, estudos qualitativos, construção de banco de dados e sistemas de monitoramento etc.) que permitam a construção transcultural e a formação de uma tradição de linhas de pesquisa pertinentes para a América Latina. É importante que tais iniciativas encontrem respaldo em políticas públicas de capacitação e formação permanente de professores, c que recorram a estratégias adaptadas às possibilidades reais: meios de comunicação de massa, horários flexíveis, encontros face a face, comunicação alternativa etc.
* Gerar sistemas de informação sólidos que possam ser de utilidade para políticos na tomada de decisões; para administradores e executores de programas no monitoramento c acompanhamento; para pesquisadores e avaliadores (internos e externos) como pontos de referências nos estudos de coorte e na proposição de medidas de impacto; para acadêmicos no enriquecimento dos processos de formação de professores.
* Desenvolver sistemas nacionais para a elaboração de perfis de desenvolvimento das aprendizagens requeridas das crianças para a participação ativa no mundo, nos ambientes escolares e familiares, nos contextos de socialização e nos currículos. Tais perfis constituem indicadores estruturais de desenvolvimento dos países, fornecem informação para o acompanhamento e o monitoramento dos diversos programas de atenção à infância, assim como para a avaliação do impacto que tiveram no desenvolvimento infantil. Podem ser usados como base de dados, permitindo estudos transculturais para caracterizar as diversas e complexos populações infantis da América Latina. É importante introduzir, nos sistemas nacionais de estatísticas, indicadores de caráter qualitativo que permitam melhorar a compreensão dos programas e políticos de atenção à infância.
* É de suma importância mobilizar recursos das agências internacionais para o desenvolvimento de metodologias de pesquisas e avaliação que realizem as primeiras fases do estudo sobre perfis das crianças e de seus ambientes de desenvolvimento nos países. Tais estudos devem incluir a identificação de indicadores. Deve ser prevista uma reunido inicial de intercâmbio em que sejam estabelecidas as bases para estudos comparativos na regido, a serem levados a efeito de forma simultânea com os estudos nacionais.
* Desenhar estratégias para o uso adequado c criativo das redes de informação, por meio de recursos tecnológicos como a INTERNET, e dinamizá-lo no curto prazo, com o apoio das agencias internacionais. Criar revistas eletrônicas e impressas para o intercâmbio de experiências educativas e informações pedagógicas entre todos os passes latino-americanos. Tais revistas seriam instrumentos geradores de uma corrente de pensamento com identidade latino-americana, mas abrangendo a diversidade cultural e lingüistica dos vários países.
* Criar e fortalecer redes de recursos humanos que consolidem grupos - com a participação do Estado, das ONGS e das comunidades - através das quais sejam compartilhadas e confrontadas informações; operacionalizadas várias estratégias de divulgação; validados modelos de atenção à criança, por meio de aprendizagens derivadas de experiências desenvolvidas em diversos contextos e condições administrativas; desenvolvidas linhas de pesquisa nacionais que, progressivamente, possam se articular regionalmente.

· Articular ações, em cooperação com universidades c centros de pesquisa, e tomar medidas políticas para apoiar o desenvolvimento de pesquisas e avaliações de cobertura local, municipal, estadual, nacional e regional. A partir desses resultados, buscar estratégias para que o setor da educação e a sociedade civil respondam com processes amplos e sólidos A demanda de educação infantil (inicial e/ou pré-escolar), atribuindo-lhe a mesma prioridade do ensino fundamental e médio.

* Para obter melhor retorno do investimento social, é necessário aprimorar a análise econômica de projetos de Desenvolvimento e Educação Infantil, o que pressupõe a prática de uma análise de custos mais rigorosa.

* Desenvolver a produção investigativa no próximo qüinqüênio, concentrando esforços nas linhas de pesquisa prioritárias que, ao serem desenvolvidas pelos distintos países, criarão uma base de dados de altíssima importância para a realização de estudos comparativos e transculturais. 0 Simpósio estabeleceu as seguintes prioridades:

- Análise, acompanhamento e avaliação das políticas e dos acordos que delas se originam.

- Perfis e avaliação do desenvolvimento infantil e dos ambientes de aprendizagem. Identificação de indicadores de natureza quantitativa e qualitativa. Desenho do sistema de acompanhamento, monitoramento e avaliação de impacto. Desenho de baterias de instrumentos. Caracterização das crianças dos diversos grupos populacionais infantis da América Latina: trabalhadores; marginalizados; discriminados; vítimas de violência, drogas, prostituição; pessoas com necessidades especiais etc.
- Caracterização e avaliação de aprendizagens relevantes e significativas requeridas da criança nos diferentes contextos sócio-culturais da América Latina. Pressupõe identificação de indicadores qualitativos e quantitativos; desenho de sistemas de acompanhamento, monitoramento e avaliação de impacto; desenho de baterias de instrumentos; entre outros.

- Estudos transculturais sobre modelos de criação e socialização, que devem servir de base para as modalidades pertinentes de atenção à criança.

- Modalidades bem-sucedidas de atenção à criança, enfoques, estratégias, currículos, metodologias, modelos de adrninistração, materiais, processos de capacitação dos agentes educativos, formas de avaliação, resultados etc.

- Processos de articulação entre a educação infantil - inicial e pré-escolar - e a educação fundamental; processos de integração da criança com necessidades especiais, respeitadas suas características, necessidades individuais c ritmos de aprendizagem.

- Diagnósticos e avaliações dos contextos históricos, culturais e sociais que servem de cenários aos processos de desenvolvimento infantil.

- Estudos na área de socialização: gênero, valores e direitos das crianças. Avaliação do impacto da Convenção dos Direitos da Criança na qualidade de vida infantil e nas formas de aplicação - no lar, na escola, nos níveis de decisão etc. - encontrados pelos diferentes passes. - Estudos do impacto custo-beneficio c custo-efetividade.

Uma vez que as políticas sociais e educacionais da América Latina enfrentam desafios qualitativos (melhor qualidade do saber pedagógico, que não deve prescindir da contextualização histórica, política, social e cultural) e quantitativos (mais número de programas e criação de novas estratégias) na formação docente, exige-se, na área de pesquisa, sistematização e avaliação:



no âmbito dos conhecimentos:

- elaboração de um instrumento especifico que explicite o marco conceitual e indique os aspectos mais importantes da prática dos programas para crianças pequenas;
- destaque à importância dos estudos e pesquisas sobre: cadastro quantitativo dos vários programas; diferenças individuais das crianças conforme os vários contextos sócio-culturais de que provém; sistemas de avaliação; características das instituições; fatores curriculares que incidem na qualidade dos programas;


no âmbito das políticas:

- estudos atualizados sobre o suporte legal - no nível universitário, intermediário e de agentes educativos comunitários - para o aperfeiçoamento de sistemas que determinam a relação custo-beneficio, buscando, de preferência, o financiamento de organismos nacionais e internacionais;

no âmbito técnico-operativo:

- ampliação de estudos que dêem suporte e continuidade aos programas de qualidade que atendem crianças de vários grupos; elaboração de materiais didáticos e articulação com todos os setores que atuam em beneficio da criança;
- elaboração de currículo com critérios de qualidade para atender necessidades culturais e sociais das crianças e de suas famílias; enfoque de temas inovadores, como meio-ambiente e questões de gênero; aprofundamento do saber acumulado através de pesquisas c teorias relevantes; identificação de temas que interessam às famílias e às comunidades para oferecer As crianças uma educação permanente, oportuna e pertinente, preparada antes mesmo de seu nascimento; - aplicação de metodologias participativas para gerar conhecimento em comunidades com recursos econômicos escassos;
- capacitação de processos para sua prática pedagógica, desenvolvendo blocos temáticos sobre políticos sociais e comunitárias; questões pedagógicas e interdisciplinares; bases conceituais e metodológicas da pesquisa educativa. Utilizar para isso metodologias participativas que possam gerar conhecimento nas comunidades de poucos recursos econômicos.



* 0 II Simpósio Nacional de Educação Infantil obteve, como acordos finais e recomendações dos cinco simpósios sub-regionais realizados em agosto e setembro de 1996, o seguinte informe que foi aprovado em plenária no dia 25 de novembro, como consenso final de Âmbito nacional (ver Anexo).


Recomendação final
O conjunto destas recomendações e os antecedentes que lhe deram sustentação geram compromisso em diversos níveis - Governos Federal, Estaduais c Municipais, Universidades e Centros de Pesquisas, ONGS, serviços operacionais de programas e projetos, instituições, centros, experiências - de levar uma avaliação das metas alcançadas ao V Simpósio Latino-Americano, a ser realizado no México, no primeiro semestre de 1998, com a seguinte denoninação: Os Cenários Culturais: Diversidade, Igualdade e Qualidade nos Programas de Atenção as Crianças Menores de 6 Anos.

___________________________________________________________________

LITE  |  FAE  |  UNICAMP