Programa da Disciplina

 

CÓDIGO: EL 425a

NOME: Psicologia Educacional - Aprendizagem Aplicada ao Ensino de Educação Artística

2º período de 2003.

Docente: Ana Maria Falcão de Aragão Sadalla

 

PROGRAMA:

EMENTA:
Identificação do fenômeno Aprendizagem, segundo a interpretação dos principais sistemas psicológicos, focalizando os diferentes fatores que a afetam. Aplicação dos princípios e processos da Aprendizagem ao planejamento e ensino de Artes

 

OBJETIVOS:

1. Refletir sobre o processo educativo, discutindo as relações entre educação, aprendizagem e ensino.

2. Discutir as implicações do conhecimento da Psicologia da Educação, particularmente o relacionado ao processo de aprendizagem, para o trabalho docente efetivado na instituição escolar.

3. Problematizar os determinantes do comportamento humano, descortinando desdobramentos destes determinantes para o trabalho do professor em sala de aula.

4. Contextualizar diferentes perspectivas teóricas em relação ao processo de aprendizagem.

5. Situar o professor como um mediador do processo de aprendizagem do aluno, mapeando as possibilidades de organização das experiências de aprendizagem.

 

CONTEÚDO:

UNIDADE I: A CONSTITUIÇÃO E O DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL

1.1. Contribuições da Psicologia para a Educação

1.2. Reflexividade e formação docente

1.3. Interdisciplinaridade: a arte como elo de ligação

 

UNIDADE II: A APRENDIZAGEM

2.1. Relação entre hereditariedade e meio ambiente

2.2. A natureza da aprendizagem

2.3. Concepções de aprendizagem: diferentes teorias

- Teoria da aprendizagem de Skinner

- Teoria da aprendizagem de Bandura

- Teoria da aprendizagem de Vygotsky

2.4. Aprendizagem e sua relação com motivação

2.5. Aprendizagem e sua relação com criatividade

 

METODOLOGIA:

A disciplina será desenvolvida por meio de encontros semanais de leitura, discussão de situações videogravadas, estudo e discussão de textos sugeridos, articulando estes momentos com atividades de inserção no contexto educativo.

 

PRÁTICAS AVALIATIVAS:

A avaliação se dará de modo constante e contínuo no decorrer de todo o curso, sendo considerados os seguintes aspectos: freqüência, participação e realização das atividades de grupo/classe, realização de leituras e iniciativas de discussão. Individualmente serão realizadas entrevistas com professores de Artes (plásticas e dança) a partir de um roteiro elaborado em conjunto. Todas as atividades realizadas em classe estarão sendo consideradas na avaliação do semestre.

 

BIBLIOGRAFIA:

UNIDADE I: A CONSTITUIÇÃO E O DESENVOLVIMENTO PROFISSIONAL:

1.1. Contribuições da Psicologia para a Educação:

LAROCCA, Priscila, Psicologia na Formação Docente, Campinas: Alínea, 1999. Cap. 1 Esboçando o quadro da formação de professores em Psicologia Educacional. págs 13 a 32.

ALMEIDA, Ana Rita Silva, A emoção na sala de aula, Campinas: Papirus, 1999. Cap. 3: Emoções: considerações sobre a teoria de Henry Wallon. págs 57 a 88 e Cap 4: O lugar da emoção na sala de aula. Págs. 89 a 108.

SADALLA, A.M.F.A., Psicologia, educação e escola: analisando algumas relações. In CAPOVILLA, F.C. (Org.), Neuropsicologia e Aprendizagem: uma abordagem multidisciplinar. Sociedade Brasileira de Neuropsicologia: Scor Editora Tecci, 2002. p. 317 a 326.

 

1.2. Reflexividade e Formação docente:

SADALLA, BACCHIEGGA, PINA E WISNIVESKY, Psicologia, Licenciatura e Saberes Docentes: identidade, trajetória e contribuições. In AZZI e SADALLA, Psicologia e Formação Docente: desafios e conversas. São Paulo: Casa do Psicólogo. 2002. p 47 a 92.

SADALLA, WISNIVESKY, PAULUCCI e VIEIRA, Teorias implícitas na ação docente: contribuição teórica ao desenvolvimento do professor prático-reflexivo, In AZZI, BATISTA E SADALLA, Formação de Professores: discutindo o ensino de Psicologia, Campinas: Alínea, 2000.

LIBÂNEO, J.C., Reflexividade e formação de professores: outra oscilação do pensamento pedagógico brasileiro? In PIMENTA e GHEDIN (Orgs), Professor Reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez. 2002. p. 53 a 80.

 

1.3. Interdisciplinaridade: a arte como elo de ligação:

CAMPOS e CURY, Fontes primárias, saberes em movimento. Rev. Fac. Educ. v. 23 n. 1-2 São Paulo Jan./Dez. 1997

BOCHNIAK, Regina, Formação de professores, novas tecnologias, interdisciplinaridade e pesquisa: algumas questões que se apresentam aos sujeitos da história, na atualidade. In QUELUZ, A.G., Interdisciplinaridade: formação de profissionais da educação. São Paulo: Pionieira. 2000. p.57 a 84.

STRAZACCAPPA, M., A educação e a fábrica de corpos: a dança na escola. Cad. CEDES v.21 n.53 Campinas abr. 2001

 

UNIDADE II: A APRENDIZAGEM

2.1. Relação entre hereditariedade e meio ambiente:

BOCK, A.M.B., As influências do Barão de Münchhausen na Psicologia da Educação. In ROCHA e PROENÇA, Psicologia e Educação: desafios teórico-práticos, São Paulo: Casa do Psicólogo, 2000.

LEONTIEV, A., O desenvolvimento do psiquismo, Lisboa: Livros Horizonte, 2ª ed., 1964. Cap. O Homem e sua Cultura.

CARVALHO, Alysson M.(Org.), O mundo social da criança: natureza e cultura em ação, São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999. Cap 8: Retomando uma velha questão: a relação herança e meio-ambiente. P. 131 – 143.

ALBANO, A. A., Tuneu, Tarsila e outros mestres: o aprendizado da arte como um rito de iniciação. São Paulo: Plexus, 1998.

 

2.2. A natureza da aprendizagem:

WITTER E LOMÔNACO (Orgs.), Psicologia da Aprendizagem, São Paulo: EPU, 1984. Cap. 1: A natureza da aprendizagem. Págs. 1 a 7.

BORUCHOVITCH, Evely, Estratégias de aprendizagem e desempenho escolar: considerações sobre a prática educacional. Psicologia:. Reflexão e Crítica. v.12 n.2 Porto Alegre 1999.

 

2.3. Concepções de Aprendizagem: diferentes teorias:

SACRISTÁN e GÓMEZ, Compreender e transformar o ensino, Porto Alegre: Artmed, 1998. Cap. 2: Os processos de ensino-aprendizagem: análise didática das principais teorias da aprendizagem. Págs 27 a 51.

PINO, A., A Psicologia concreta de Vygotsky: implicações para a educação. In PLACCO (Org.),Psicologia e Educação: revendo contribuições. P. 33 a 61

LUNA, Sérgio V. de, Contribuições de Skinner para a Educação. In PLACCO (Org.),Psicologia e Educação: revendo contribuições. P. 144 a 179.

RIVIÈRE, A., A teoria cognitiva social da aprendizagem: implicações educativas. In COLL, PALACIOS e MARCHESI, Desenvolvimento psicológico e educação: psicologia da educação. Vol 2. Porto Alegre: Artes Médicas, 1996. p. 57 a 67.

 

2.4. Aprendizagem e sua relação com motivação:

BZUNECK. A., A motivação do aluno: aspectos introdutórios. IN BORUCHOVITCH e BZUNECK, A motivação do aluno. Petrópolis: Vozes, 2001. p. 9 a 36.

 

2.5. Aprendizagem e sua relação com criatividade:

FRELLER, C.C., Pensando com Winnicott sobre alguns aspectos relevantes ao processo de ensino e aprendizagem . Psicol. USP v.10 n.2 São Paulo 1999.

ALENCAR, E.S. O Estímulo à Criatividade em Programas de Pós-Graduação segundo seus Estudantes. Psicol. Reflex. Crit. v.15 n.1 Porto Alegre 2002.